Papa Francisco: “Precisamos convidar os jovens a aceitar, com entusiasmo e coragem, o desafio do matrimônio”

09/06/2021

Para este mês de junho, o Papa Francisco propõe como intenção para a grande Rede de Oração com o Papa: “rezemos pelos jovens que se preparam para o matrimônio com o apoio de uma comunidade cristã, para que cresçam no amor, com generosidade, fidelidade e paciência”.
Na Exortação “Amoris Laetitia” o Papa Francisco diz que “precisamos de encontrar as palavras, as motivações e os testemunhos que nos ajudem a tocar as cordas mais íntimas dos jovens, onde são mais capazes de generosidade, de compromisso, de amor e até mesmo de heroísmo, para convidá-los a aceitar, com entusiasmo e coragem, o desafio do matrimônio” (n.40).
Estas palavras do Papa despertam em nós a importância e a necessidade de ajudar os jovens a descobrirem a beleza do matrimônio; chamam também a nossa atenção para os desafios que jovens e famílias enfrentam para construir relações que não se limitem a um momento passageiro, onde o que prevalece é o prazer pelo prazer, sem compromisso, nem perspectiva de continuidade.
Fortemente influenciados pelas redes sociais, a grande maioria dos jovens, hoje, quando pensam numa relação mais duradoura, assumem-na como uma “experiência” sujeita a perdurar por um período curto e inconsistente. Hoje, infelizmente, não podemos mais falar das fases que marcam os relacionamentos, pois tudo é tão precoce e tão rápido, que são poucos os jovens que de fato estão preocupados em percorrer um itinerário de conhecimento recíproco, de descoberta de si na relação com o outro, de amadurecimento no compromisso mútuo.
Diversos fatores são responsáveis por esta realidade. Podemos atribuí-la a “mudança de época”, quando valores e compromissos são relativizados; mas não podemos deixar de reconhecer que em muitos lares falta o testemunho de uma convivência conjugal madura, há uma carência de testemunho de casais que unam fé e vida familiar, capazes de iluminar os jovens nas suas escolhas, a partir das próprias famílias às quais eles pertencem.
Francisco, por sua vez, afirma que, diante desta complexa realidade, as comunidades cristãs são chamadas a desempenhar um papel importante, empenhando-se por formar na fé os adolescentes e os jovens que frequentam a comunidade eclesial, seja na catequese como nos diversos grupos juvenis, para descobrirem o verdadeiro significado do amor, e consequentemente do sacramento do matrimônio.

E, ao mesmo tempo, criar maneiras legítimas para a preparação próxima do casamento, levando em conta que “não é o muito saber que enche e satisfaz a alma, mas o sentir e saborear interiormente as coisas. Interessa mais a qualidade do que a quantidade, devendo-se dar prioridade – juntamente com o anúncio do querigma – àqueles conteúdos que, comunicados de forma atraente e cordial, os ajudem a comprometer-se num percurso da vida toda com ânimo grande e liberalidade.” (AL 207).
Desde 2019, em nossas paróquias vemos implantado o “catecumenato matrimonial” para ajudar os noivos que se preparam para o matrimônio, através do contato com famílias que têm um forte vínculo comunitário; participantes das comunidades paroquiais, membros da Pastoral Familiar, ou de outros Movimentos familiares, a vislumbrar a união que almejam, com a beleza que lhe é própria, mas também com os desafios que lhes são próprios e que exigirão deles maturidade psicoativa, para poderem ver florescer o seu amor.
Tenho testemunhado em diversas paróquias de nossa Diocese o esforço destes casais, membros de diversos grupos familiares, por manterem os encontros com os noivos que se preparam para a celebração do sacramento, servindo-se do recurso das redes sociais, ou outras modalidades que as orientações sanitárias permitem, neste tempo de pandemia; assim têm permitido assegurar aos noivos os encontros de formação necessária, e com o testemunho qualificado, que lhes ajudam a descobrir as exigências fundamentais para poderem abraçar o matrimônio como um compromisso para toda a vida.
E não são poucos os casais que são acompanhados com esta maneira personalizada que, ao assumir o matrimônio, sentem-se acolhidos pela sua respectiva comunidade e animados pelo testemunho daqueles casais e famílias que os acompanharam no período de preparação matrimonial.
Aqui deixo meu agradecimento a todos os que têm se esforçado para ajudar os noivos neste período de preparação próxima ao matrimônio!
A todos meu abraço e minha bênção,

Dom Milton Kenan Júnior

Bispo de Barretos

Foto: <a href=’https://br.freepik.com/fotos/casamento’>Casamento foto criado por freepic.diller – br.freepik.com</a>